ufla

 

 

 

   
  SOLANACEAE
   
 
Classificação Botânica

Divisão: Magnoliophyta Classe: Magnoliopsida 
Ordem: Solanales 
Família: Solanaceae 
Gênero: Capsicum 
Espécie: C. annuum
 
Descrição botânica
Família composta por um grande número de espécies, representada por ervas, arbustos, arvoretas e uma pequena quantidade de lianas. Suas folhas são simples e alternas, sem estípulas, de margens inteiras, às vezes lobadas. Inflorescência cimosa, ocasionalmente reduzida à flor isolada; flores freqüentemente vistosas, bissexuadas, actinomorfas, às vezes ligeiramente zigomorfas, diclamídeas; cálice pentâmero, gamossépalo; corola freqüentemente pentâmera, gamopétala, comumente plicada, prefloração valvar, convoluta ou imbricada; estames epipétalos, igual ao número de pétalas, às vezes 4 e didínamos, a exemplo do gênero Brunfelsia, anteras rimosas ou poricidas, nectários geralmente presentes; ovário súpero, bicarpelar, comumente bilocular, geralmente pluriovulado, placentação axial. Frutos do tipo baga ou cápsula.
 
Ocorrência

Família com grande número de representantes, aproximada- mente 3000 espécies em 150 gêneros, cosmopolita, concentrada principalmente nas regiões neotropicais. No Brasil encontra-se um número expressivo de espécies (350 espécies em 32 gêneros).

 
Uso paisagístico

Das poucas espécies conhecidas no paisagismo, são quase todas originárias do Brasil. As plantas arbustivas são utilizadas isoladamente, em grupos ou maciços; as escandentes ou lianas prestam-se para subir em pérgulas, pórticos ou grades, enquanto que as ervas menores, a exemplo de Petunia spp, são ideais para forrações, jardineiras e vasos suspensos.

 
Gêneros
 
 

Browallia, Brugmansia, Brunfelsia, Capsicum, Cestrum, Datura, Lycianthes, Nicotiana, Petunia, Solandra, Solanum, Streptosolen.

 
 
Principais espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Browallia americana
 
Descrição

Planta herbácea, de aspecto delicado, anual, ereta e ramificada, com até 0,60 m. de altura, originária da America do Sul. Folhas verde-escuras, cordiformes, sulcadas ao longo das nervuras. Inflorescências com flores dispostas nas extremidades dos ramos, solitárias ou em grupos, nas cores azul com garganta esbranquiçada ou totalmente brancas. Propaga-se espontaneamente por sementes que surgem junto à planta-matriz.

 
Uso paisagístico

Espécie cultivada em canteiros de plantas anuais, criando bordaduras, conjuntos isolados ou renques, ou ainda, em jardineiras a pleno sol.

 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Brunfelsia uniflora
 
Descrição

Espécie arbustiva, lenhosa com o passar dos anos, ramificada, com até 3 m. de altura, nativa do Brasil. Folhas lisas e ovaladas. Inflorescências formadas por flores na cor azul-violeta, passando a violeta-claro e terminando brancas. Propaga-se por estacas ou sementes.

 
Uso paisagístico

Plantas apropriadas para uso isolado ou formando grupos em meio aos canteiros ou junto a paredes e muros, cultivada a pleno sol.

 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Cestrum nocturnum
 
Descrição

Espécie semi-lenhosa, ereta, ramificada, atingindo até 3 m. de altura, originária das Antilhas. Folhas coriáceas, brilhantes e persistentes. Inflorescências constituídas por numerosas flores pequenas, terminais, na cor creme-amareladas, muito perfumadas durante a noite. Propaga-se por sementes e estacas.

 
Uso paisagístico

Planta indicada principalmente para grandes espaços de parques, praças e jardins campestres, cultivada como exemplar isolado ou em agrupamentos isolados.

 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Petunia x hibrida
 
Descrição

Espécie herbácea, muito florífera, obtida por hibridação de plantas originárias da América do Sul, principalmente Argentina e Brasil. Apresenta formas muito diversificadas, com ramagem pubescente, sustentando folhas pequenas e ovaladas. Flores volumosas, simples ou dobradas, em diversas cores, vibrantes, nos tons vermelho, rosa, roxo, branco, bicolor ou com bordas contrastantes. Propaga-se por sementes.

 
Uso paisagístico

Planta cultivada a pleno sol, como forração ou preenchendo jardineiras e vasos suspensos, na condição de planta pendente.

 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Solanum seaforthianum
 
Descrição

Espécie liana, semi-herbácea, ramificada, de florescimento e frutificação ornamentais, originária da América do Sul, inclusive Brasil. Folhas decorativas, profundamente recortadas. Inflorescências pendentes, terminais ou axilares, representadas por flores arroxeadas, que se transformam em frutos vermelhos. Propaga-se por sementes.

 
Uso paisagístico

Espécie ideal para plantio a pleno sol, junto a grades, treliças, cercas e pórticos.

 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Streptosolen jamesonii
 
Descrição

Única espécie conhecida do gênero, florífera, vigorosa, semi-herbácea, ereta e pouca ramificada, de textura áspera, com cerca de 1,5 m. de altura, originária do Peru, Equador e Colômbia. Folhas ovaladas e de aparência enrugada. Inflorescências terminais, densas, com flores aparentemente de duas cores, devido ao fato das mesmas surgirem amarelas e terminarem na cor laranja-avermelhada. Propaga-se por estacas de caule preferencialmente nas estações quentes.

 
Uso paisagístico

Planta de notável efeito decorativo pela floração exuberante, sendo ideal para composições isoladas, formando grupos ou maciços em grandes áreas ajardinadas, sempre nos espaços ensolarados.

 
Outras Espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Brugmansia metel
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Brugmansia suaveolens
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Lycianthes cearensis
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Nicotiana alata
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Solandra grandiflora
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Solanum jasminoides
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Solanum rantonnetii