ufla

 

 

 

   
  PLANTAGINACEAE
   
 

Classificação Botânica

Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Plantaginaceae
Gênero: Digitalis
Espécie: D. purpurea

 
Descrição botânica

Família formada principalmente por ervas e mais raramente arbustos ou subarbustos. Folhas simples, alternas espiraladas (rosuladas), ou opostas, sem estípulas, com margens inteiras ou serrilhadas. Inflorescência racemosa ou cimosa; flores vistosas ou não, comumente bissexuadas, geralmente zigomorfas, diclamídeas homoclamídeas, também aclamídeas; cálice de 3, 4 ou 5 sépalas, dialissépalo; corola com 3, 4 a 5 pétalas, gamopétala, prefloração imbricada; androceu com até 5 estames, às vezes com estaminódios, epipétalos, anteras rimosas, ovário súpero, bicarpelar, geralmente bilocular, uni a pluriovulado, placentação axial. Fruto dos tipos cápsula, septicida, loculicida, às vezes, circuncisa.

 
Ocorrência

Família com ocorrência cosmopolita, perfazendo aproximadamente 200 gêneros e 2500 espécies; no Brasil existem próximo de 120 espécies, dentro de 16 gêneros.

 
Uso paisagístico
As espécies da família Plantaginaceae, geralmente representada por ervas de pequeno a médio porte, são utilizadas no paisagismo como plantas de forração, formando conjuntos ou bordaduras, a exemplo de Digitalis purpurea e Russelia equisetiformis. Outras são comumente usadas em vasos floríferos como as variedades do gênero Antirrhinum e Nemesia.
 
Gêneros
 
 

Angelonia, Antirrhinum, Cymbalaria, Digitalis, Globularia, Hebe, Linaria, Nemesia, Otacanthus, Plantago, Penstemon, Rhodochiton, Russelia, Scoparia, Veronica.

 
 
Principais espécies
 
Foto: J. B. Sodré

Antirrhinum majus

 
Descrição

Planta herbácea, originária das regiões mediterrâneas, de pequeno porte, com até 0,60 m de altura, de ramos eretos, revestidos de pequenas folhas lanceoladas. Inflorescências terminais, muito vistosas, formadas por flores tubulares, bilabiadas, produzidas nas mais diversas cores, entre elas, vermelha, branca, amarela, alaranjada ou rosada, além de outras combinações. Propaga-se por sementes.

 
Uso paisagístico

Planta de ciclo bianual, porém cultivada em canteiros reformados a cada ano, sempre a pleno sol, na formação de maciços ou grupos isolados. Também requisitada para vasos e jardineiras.

 
 
 
Foto: J. B. Sodré

Russelia equisetiformis

 
Descrição

Planta natural do México, herbácea, de natureza pendente, com ramagem filiforme, longa e arqueada, ramificada, de onde despontam vestígios de folhas lineares ou reduzidas a pequenas escamas. Suas flores, pequenas e tubulosas, formam conjuntos vistosos, nas cores vermelha ou amarelo-esbranquiçadas. Propaga-se por estacas, divisão de touceiras ou sementes.

 
Uso paisagístico

A Russelia deve ser cultivada a pleno sol, preferencialmente em locais que permitam desenvolver sua ramagem pendente, como em taludes, cobrindo muros de arrimo ou outros locais elevados. São aproveitadas também em vasos e jardineiras, nas mesmas condições de cultivo.

 
Outras espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Angelonia angustifolia
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Cymbalaria muralis
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Otacanthus azureus