ufla

 

 

 

   
  OLEACEAE
   
 
Classificação Botânica

Divisão: Magnoliophyta 
Classe: Magnoliopsida 
Ordem: Lamiales
Família: Oleaceae
Gênero: Olea
Espécie: O. europaea
 
Descrição botânica
Família formada por espécies perenes, arbóreas, arbustivas e lianas. Folhas frequentemente opostas, às vezes alternas, simples ou compostas e destituídas de estípulas. Inflorescência cimosa, às vezes com flores isoladas; flores em geral discretas, tubulares, geralmente perfumadas, na cor predominantemente branca, além de amarela ou rosada, bissexuadas, raramente unissexuadas, actinomorfas, diclamídeas, excepcionalmente monoclamídeas; cálice com 4 sépalas ou mais, dialissépalo; corola de 4 a 12 pétalas, gamopétala, prefloração valvar ou imbricada; estames em número de 2, excepcionalmente 4, epipétalos, anteras rimosas; nectários presentes; ovário súpero, com 2 lóculos, biovulados, placentação geralmente axial. Fruto do tipo baga, drupa, cápsula ou sâmara.
 
Ocorrência
Oleaceae é uma família cosmopolita, com a maioria das espécies oriundas do velho mundo, abarcando 30 gêneros e aproximadamente 600 espécies. No Brasil são conhecidas apenas 15 espécies, distribuídas em 4 gêneros.
 
Uso paisagístico
Família da Olea europaea, conhecida popularmente como “oliveira” ou “árvore-da-azeitona”, apresenta algumas espécies utilizadas no paisagismo, principalmente arbustivas e lianas; plantas dos gêneros Ligustrum e Jasminum são as mais populares nos jardins.
 
Gêneros
 
 
Chionanthus, Forsythia, Jasminum, Ligustrum, Olea, Osmanthus, Syringa.
 
 
Principais espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Ligustrum sinense ‘Variegatum’
 
Descrição
Arbusto semilenhoso, de porte grande, muito ramificado, originário da China e Coréia. Folhas muito pequenas, verdes ou variegadas. Inflorescência também pequena, constituída por flores brancas, surgindo discretamente entre a folhagem. Propaga-se por estacas de ramos maduros, preferencialmente nas épocas quentes do ano e em ambientes de estufa.
 
Uso paisagístico
Planta de folhagem variegada, muito decorativa para uso a sol pleno, como exemplar isolado ou formando conjuntos, nesse caso, em grandes espaços. Ideal também para formação de cercas-vivas ou plantio em vasos como planta topiada.
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Jasminum mesnyi
 
Descrição
Arbusto escandente, semi-herbáceo, com ramos extremamente longos, originário da China. Folhagem densa, composta por três folíolos distribuídos em grupos opostos. Floração na cor amarela, vistosa, solitária, disposta ao longo dos ramos. Propaga-se por estacas de ramos maduros.
 
Uso paisagístico
Planta tradicionalmente utilizada como pendente, cobrindo jardineiras ou outros espaços suspensos, criando cascata densa e decorativa, sempre a pleno sol. Utilizada também no revestindo de cercas ou grades, neste caso, direcionando seus ramos.
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Jasminum polyanthum
 
Descrição
Liana, muito ramificada, de textura semi-herbácea, originária da China. Folhagem composta, com até 7 folíolos. Inflorescência em panículas vistosas, axilares, formadas por numerosas flores perfumadas, brancas quando abertas, e róseas ainda em botão. Propaga-se por estacas em ambientes de estufa.
 
Uso paisagístico
Planta conhecida popularmente como “jasmim-dos-poetas”, de beleza delicada e suave aroma, compatível com as composições românticas e clássicas dos jardins. Ideal para cultivo a pleno sol, apoiado em colunas e pórticos ou revestindo cercas, grades e treliças.
 
Outras espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Jasminum azoricum
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Jasminum nitidum
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Ligustrum sinense