ufla

 

 

 

   
  LAXMANNIACEAE
   
 
Classificação Científica

Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Laxmanniaceae
Gênero: Cordyline
Espécie: Cordyline x hybrida
 
Descrição botânica
Família representada por espécies perenes, arbustivas, semilenhosas, também rizomatosas, com folhas lineares ou lanceoladas, de margens inteiras, alternas espiraladas, às vezes, dísticas, paralelinérveas, às vezes, fibrosas. Inflorescência racemosa ou cimosa; flores comumente vistosas, bissexuadas ou unissexuadas, actinomorfas, diclamídeas homoclamídeas, cálice e corola frequentemente unidos entre si, geralmente trímeros; estames livres entre si e em número de 6, anteras rimosas; nectários septais presentes; gineceu gamocarpelar com 3 carpelos, ovário súpero, trilocular e pluriovulados, placentação axial. Fruto dos tipos baga ou cápsula.
 
Ocorrência
A maior concentração de espécies nativas está na Austrália, além do Sudoeste Asiático, América e Ilhas do Pacífico. No Brasil ocorre apenas uma espécie do gênero Cordyline, C. spectabilis. São conhecidos ao todo 15 gêneros e aproximadamente 180 espécies.
 
Uso paisagístico
Entre os gêneros existentes na família Laxmanniaceae, apenas Cordyline é amplamente conhecido no paisagismo, comparecendo nos jardins com muitas espécies e variedades híbridas, cultivadas em função do colorido e desenho da folhagem, produzindo belos maciços nos espaços amplos de parques e jardins.
 
Gêneros
 
 
Cordyline, Laxmannia, Lomandra, Thysanotus.
 
 
Principais espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Cordyline terminalis
 
Descrição
Planta originária da Malásia, Índia e Polinésia, semilenhosa, de porte ereto, atingindo alturas entre 0,80 a 2,00m conforme a variedade. Folhas coloridas que vão dos diversos tons de verde, vermelho, róseos, bronze até variegados. Inflorescências terminais, alongadas, geralmente sem apelo visual. Multiplica-se basicamente por estacas, às vezes por sementes espontaneamente.
 
Uso paisagístico
Planta para cultivo a pleno sol ou à meia-sombra, na composição de grandes maciços, renques, cercas-vivas ou constituindo conjuntos isolados. Os diversos padrões de cores produzem notáveis efeitos de contraste nos grandes jardins. Suas folhas são utilizadas também para confecção de arranjos decorativos.
 
Outras espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Cordyline x hybrida
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Cordyline stricta
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Cordyline terminalis “chocolate queen”