ufla

 

 

 

   
BEGONIACEAE
 
   

Classificação Botânica

Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Cucurbitales
Família: Begoniaceae
Gênero: Begonia
Espécie: B. rex

     
Descrição botânica
A família Begoniaceae é essencialmente representada pelo gênero Begonia e apenas uma outra espécie, endêmica do Havaí, é pertencente ao gênero Hillebrandia, pouco conhecida em cultivo. A maioria das espécies são ervas, enquanto que subarbustos e arbustos são menos freqüentes. Apresentam caules comumente carnosos, com folhas simples, às vezes compostas, assimétricas ou lobadas, com estípulas, palminérveas ou peninérveas, alternas, freqüentemente dísticas, raramente opostas ou verticiladas. Inflorescência cimosa (definida), com flores, às vezes vistosas, unissexuadas em plantas geralmente monóicas, actinomorfas, diclamídeas ou monoclamídeas; estames comumente numerosos, livres ou unidos entre si, anteras poricidas ou rimosas; ovário ínfero com vários lóculos, placentação axial, numerosos óvulos. Frutos do tipo cápsula, às vezes, baga.
 
Ocorrência
As plantas da família Begoniaceae, com ocorrência em regiões tropicais e subtropicais, estão representadas em apenas dois gêneros, com predominância de Begonia, cerca de 1400 espécies. No Brasil existem aproximadamente 250 espécies.
 
Uso paisagístico
Plantas de potencial paisagístico notável, sendo tradicionalmente cultivadas como exemplares de áreas internas, com exceção da espécie B. cucullata, planta florífera, cultivada em espaços abertos. Suas folhas, com desenhos variados, texturas e cores decorativas, fazem delas, espécies das mais requisitadas para interiores como plantas de vasos, jardineiras ou para canteiros à meia-sombra.
 
Gêneros
 
 
Begonia, Hillebrandia.
 
 
Principais espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia aconitifolia
 
Descrição
Espécie de origem brasileira, subarbustiva, ereta, com até 1,50 m. de altura, produzindo touceira rala, deixando os caules bem visíveis. Folhas assimétricas e de margens onduladas. Inflorescência característica, pendular, constituída por flores róseas, criando notável efeito ornamental. Propaga-se por estacas de caule ou divisão de rebentos.
 
Uso paisagístico
Geralmente cultivada em áreas de jardins à meia-sombra ou pleno sol, como planta isolada ou formando conjuntos
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia bowerae
 
Descrição
Planta nativa do México, de pequeno porte, perene, rizomatosa, de caules suculentos, com folhas assimétricas, verdes com bordas marcada de preto, muito ornamentais. Inflorescência acima da folhagem, ramificada, com flores branco-rosadas. Propaga-se por Divisão de touceiras ou separação de rizomas.
 
Uso paisagístico
Indicada para forrações em canteiros à meia-sombra, jardineiras ou vasos.
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia cucullata
 
Descrição

Planta nativa do Brasil, ereta, de caules suculentos, ramificada, com folhas cerosas e espessas, nas cores verde ou avermelhada.  Inflorescência constituída por flores acetinadas, singelas ou dobradas, na cor branca, rosa ou vermelha. Propaga-se por estacas ou, eventualmente por sementes.

 
Uso paisagístico
Cultivada como planta anual, criando maciços coloridos, em espaços abertos, a pleno sol ou à meia-sombra; também em jardineiras e vasos.
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia masoniana
 
Descrição
Espécie originária da Ásia Tropical, rizomatosa, entouceirada, de pequeno porte, com folhas assimétricas e arredondadas, corrugadas, verde-claras, com manchas escuras, contrastantes, ao longo das nervuras principais, semelhante à cruz, justificando o nome popular de “Begônia-cruz-de-ferro”. Inflorescências formadas por flores brancas, sem interesse ornamental. Propaga-se por separação de rizomas em ambientes de estufa.
 
Uso paisagístico
Planta requisitada para canteiros de jardins em locais bem protegidos do sol direto, além de vasos e jardineiras, nas mesmas condições de cultivo.
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia rex
 
Descrição
Planta originária da Índia, que deu origem a inúmeros híbridos hoje cultivados, acaule, rizomatosa, de porte baixo, com pecíolos suculentos e pilosos. Suas folhas apresentam texturas prateadas ou metalizadas, nos mais variados desenhos e cores, em tons acobreados, vermelho, róseo, branco, roxo, verde ou cinza. Inflorescência sem valor ornamental. Propaga-se por divisão de touceiras ou por estacas de folhas.
 
Uso paisagístico
Espécie tradicionalmente cultivada como planta de vasos e jardineiras, em ambientes internos, também como forração ou bordadura em canteiros de jardins bem protegidos do sol direto.
 
Outras espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia grisea
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia metallica
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia paulensis
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia pustulata
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia reniformis
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia thiemei
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia x tuberhybrida
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia ulmifolia
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Begonia x sementacea