ufla

 

 

 

   
  ASPHODELACEAE
   
 


Classificação Científica

Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Asphodelaceae
Gênero: Aloe
Espécie: A. vera

 
Descrição botânica
Família representada por ervas e outras formas arbustivas e arborescentes, suculentas ou não, perenes, ocasionalmente rizomatosas e que anteriormente fazia parte de Liliaceae. Folhas de pequena a grandes dimensões, basais ou agrupadas nas extremidades dos caules, alternas, dísticas ou espiraladas, carnosas, eventualmente com margens espinescentes, enérveas ou paralelinérveas. Inflorescência racemosa, em cachos ou espigas, com flores geralmente vistosas, quase sempre bissexuadas, actinomorfas ou discretamente zigomorfas; diclamídeas homoclamídeas, cálice e corola trímeros, unidos ou não entre si; estames em número de 6, gineceu gamocarpelar, tricarpelar, ovário súpero, trilocular, placentação axial, lóculos pluriovulados. Fruto do tipo cápsula.
 
Ocorrência
A maior diversidade da família concentra-se na África do Sul, além de Nova Zelândia, região Mediterrânea e Ásia Central, perfazendo aproximadamente 800 espécies, distribuídas em 18 gêneros. No Brasil não se encontram plantas nativas, contudo, as espécies do gênero Aloe são bastante conhecidas e cultivadas como ornamentais e medicinais.
 
Uso paisagístico
O gênero Aloe é o principal representante da família no paisagismo de áreas externas, com muitas espécies conhecidas. Gasteria e Haworthia, também conhecidas, são utilizadas nos vasos e mini-jardins devido ao porte pequeno das mesmas. As espécies maiores devem ser cultivadas a sol pleno, enquanto que as menores preferem ambientes à meia-sombra.
 
Gêneros
 
 
Aloe, Asphodeline, Asphodelus, Bulbine, Eremurus, Gasteria, Haworthia, Kniphofia, Trachyandra.
 
 
Principais espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Aloe variegata
 
Descrição
Espécie originária da África do Sul, acaule, de consistência suculenta, porte pequeno, podendo atingir até 25 cm de altura. Folhas dispostas em fileiras, lembrando leque, com formato acanelado, triangular e extremidade pontiaguda, na cor verde-escura, com faixas transversais irregulares na cor branca e bordas também claras. Inflorescência disposta em cachos altos, sustentando flores alaranjadas. Propaga-se por rebentos que surgem ao lado da planta mãe.
 
Uso paisagístico
Aloe variegata é uma das menores espécies do gênero, cultivada principalmente pelo valor ornamental da folhagem, preferencialmente em vasos de interiores. Também requisitada para composição de mini-jardins ao lado de outras espécies suculentas.
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Gasteria verrucosa
 
Descrição
Espécie endêmica da África do Sul, de porte pequeno, de consistência suculenta, acaule, caracterizada por um conjunto denso, proporcionado pela aglomeração de rebentos que se formam na base da planta principal. Folhas carnosas, dispostas de forma dística, formando fileiras planas de ambos os lados, atingindo cerca de 15cm de comprimento. Essas folhas estreitas, acaneladas, são verde-escuras, cobertas de pequenas verrugas brancas. Inflorescência formada por pedúnculos longos, sustentando flores tubulares, pequenas, na cor alaranjada, que surgem em volta do mesmo. Propaga-se pela separação de rebentos ou estacas de folhas.
 
Uso paisagístico
Espécie apreciada pela folhagem ornamental, geralmente plantada em vasos de interiores ou recipientes apropriados a mini-jardins, formando conjuntos com outras espécies suculentas.
 
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Haworthia reinwardtii
 
Descrição
Espécie nativa da África do Sul, de consistência suculenta, de pequeno porte, podendo atingir cerca de 15cm de altura, com caule densamente recoberto por folhas em forma de quilha, as quais o escondem por completo. Essas folhas, em tons verde-escuros, carnosas, são cobertas por minúsculas verrugas brancas, características em várias espécies do gênero. As flores são pequenas, na cor branca, agrupadas em inflorescências, suportadas por longos pedúnculos. São propagadas por remoção de rebentos que se formam ao lado da planta-mãe, além de estacas de folhas.
 
Uso paisagístico
A espécie H. reinwardtii apresenta variedades diversas que são cultivadas geralmente em pequenos vasos como planta de interior, inclusive, em recipientes adequados a mini-jardins, fazendo composição com outras plantas suculentas.
 
Outras espécies
 
Foto: J. B. Sodré
Aloe aristata
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Aloe ciliaris
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Aloe descoingsii X Aloe haworthioides
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Aloe juvenna
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Aloe saponaria
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Bulbine frutescens
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Haworthia cooperi
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Haworthia glauca
 
 
 
Foto: J. B. Sodré
Haworthia limifolia